Agenda Comissão da Verdade São Paulo

Data: 
Qui, 10/10/2013 - 14:00 - Sex, 11/10/2013 - 19:00

Agen

dia 10 e 11 de outubro

10/10 

14h - Apresentação teatral baseada em diversos depoimentos de sobreviventes torturados e familiares das pessoas que fizeram parte da resistência à Ditadura no Brasil.  

15h - Casos de Tortura e Morte de Imigrantes Japoneses no Brasil entre 1946-1947

A Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva” e Comissão Nacional da Verdade realizão nesta quinta-feira, 10 de outubro, audiência sobre casos de tortura e morte de imigrantes japoneses no Brasil no período da 2ª Guerra Mundial. A situação da colônia japonesa se agravou após a derrota do Japão.

Imigrantes foram presos e torturados na Ilha de Anchieta. Estará presente o Sr. Tokuichi Hidaka, de 87 anos, que  após 15 anos de prisão e tortura , sofreu a punição da colônia japonesa, sendo discriminado e condenado ao ostracismo, sem oportunidade para contar a sua versão da história.


A história do Sr. Hidaka é contada no filme Yami no Ichinichi - O Crime que abalou a Colônia Japonesa no Brasil, do diretor Mario Jun Okuhara.

11/10 – Documentos mostram elo entre desaparecimentos no Brasil e na Argentina  

Crimes ocorreram antes da Operação Condor, em 1973; resultados de pesquisa serão apresentados dia 11 em São Paulo durante audiência pública da CNV e da Comissão Rubens Paiva, na qual depoimentos serão colhidos

Os desaparecimentos do francês Jean Henri Raya, do argentino Antonio Pregoni e do brasileiro Caiupy Alves de Castro, ocorridos no final de novembro de 1973, no Rio de Janeiro, podem estar ligados aos de Joaquim Pires Cerveira e João Batista Rita, sequestrados em Buenos Aires em dezembro do mesmo ano e vistos pela última vez em janeiro de 1974 no DOI-CODI da rua Barão de Mesquita. É o que apontam documentos descobertos pela Comissão Nacional da Verdade no Arquivo Nacional.

As apurações da Comissão Nacional da Verdade, conduzidas pelo grupo de trabalho Operação Condor, coordenado por Rosa Cardoso, serão apresentadas no próximo dia 11 pelo secretário-executivo da CNV, André Saboia Martins, e pela historiadora Janaina de Almeida Teles, durante audiência pública conjunta da CNV e da Comissão Estadual da Verdade Rubens Paiva, em São Paulo, sobre os desaparecimentos de Raya, Pregoni e Castro.

Na audiência, além de exibidas as evidências, serão ouvidos pela primeira vez no Brasil e em público os depoimentos da viúva de Raya, a psicanalista uruguaia Mabel Bernis Raya, que vive em Buenos Aires e foi localizada por Janaína Teles, e do secretário-executivo do Arquivo Nacional da Memória da Argentina, Carlos Lafforgue.

Ambos corroboram pesquisa com base em testemunho desenvolvida pela historiadora Janaína Teles e incluída na segunda edição do Dossiê Ditadura da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, de que os casos ocorridos no Rio e Buenos Aires têm profunda ligação, em virtude dos contatos entre Raya e ativistas brasileiros exilados na capital argentina, o que agora é apoiado por prova documental.

O principal documento em questão, de 14 de março de 1974, encontrado no Arquivo Nacional pela CNV, na base de dados do Centro de Informações do Exterior (CIEX), do Ministério das Relações Exteriores, é uma comunicação interna do órgão em que o agente do CIEX Alberto Conrado Avegno (sob o codinome de "Altair") relata novidades recebidas de outro informante.

O documento aponta que a argentina Alicia Eguren, poeta, escritora e militante da esquerda peronista, seria o elo de ligação entre Joaquim Pires Cerveira, militar brasileiro cassado em 1964, banido do Brasil em 1970 e exilado na Argentina desde agosto de 1973, e o grupo de jovens militantes de esquerda integrado por Jean Raya, cidadão francês, filho de espanhóis e radicado na Argentina desde a infância e pelo ativista argentino Antonio Luciano Pregoni, que integrou os tupamaros do Uruguai no final dos anos 60. 

O mesmo documento indica que o informante do CIEX estaria prestes a viajar ao Brasil para apurar informações sobre o que teria acontecido com Raya e os outros desaparecidos no final de novembro no Rio de Janeiro: além do francês Raya e do argentino Pregoni haveria um segundo argentino, cuja identidade ainda não foi confirmada.

O documento informa que Raya (cujo nome está erroneamente grafado como Juan Rays) teria viajado ao Brasil em novembro de 1973 para uma ação em conjunto com o grupo de Cerveira. 

 

“É importante apresentar esse caso ao público brasileiro, pois ele ficou durante muitos anos esquecido, uma vez que, após a Anistia, familiares de mortos e desaparecidos brasileiros haviam perdido o contato com a viúva de Raya, cuja família não pediu o reconhecimento de sua situação de desaparecido político no Brasil. Com a divulgação, espera-se que outras pessoas que possam ajudar a elucidar esses desaparecimentos contribuam com a Comissão”, afirma Saboia.

 

TRANSMISSÃO AO VIVO PELA INTERNET

Todas as atividades realizadas na Assembleia Legislativa de São Paulo têm transmissão ao vivo pela internet. Acesse o link http://www.al.sp.gov.br/noticias/tv-alesp/assista/ e escolha no box o Auditório onde ela está sendo realizada.

 

COMISSÃO DA VERDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO “RUBENS PAIVA”
55 11 3886-6227 / 3886-6228
comissaodaverdadesp@al.sp.gov.br
twitter.com/CEVerdadeSP
www.facebook.com/ComissaoDaVerdade.SP