Curso realidade Brasileira

Público: 

Militantes sociais do campo do projeto popular

Objetivo: 

Curso Realidade Brasileira é uma iniciativa do Centro de Estudos Apolônio de Carvalho, e realiza turmas de leitura e estudos a partir dos grandes pensadores brasileiros. Os cursos vêm sendo realizados desde 2001, ano que se iniciou a primeira turma, com cem alunos, de diversos grupos sociais, lideranças comunitárias e movimentos sociais de todo o Brasil, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Este primeiro curso demonstrou, para os seus participantes, a importância de um estudo teórico mais aprofundado e, ao mesmo tempo, panorâmico, sobre a formação do Brasil. Assim o CRB- Curso Realidade Brasileira propõe e organiza o estudo do conteúdo social, cultural, econômico e político brasileiro na perspectiva da educação popular, embasadas nas idéias de Paulo Freire.

Clique e Veja os cursos em andamento:

Sergipe, Rio de JaneiroRecôncavo Baiano, Recife, Piauí, Minas Gerais, São Paulo - São Paulo, Campinas

 Naquele momento, ficou claro para esses agentes sociais presentes no curso que a abordagem destas temáticas contribui para uma melhoria da ação local de trabalho voluntário, por torná-los mais capacitados para a realização de diagnósticos das questões setoriais e regionais, ao mesmo tempo, que permite o entendimento das causas dos problemas estruturais da sociedade. O curso possibilita a compreensão da realidade para além dos desafios de cada grupo social.

            O sucesso deste primeiro curso estimulou a organização de novas turmas, em cursos regionais ou estaduais, em todo o Brasil. Ao total, desde 2001, aconteceram mais de Vinte turmas, com até 100 participantes.

 

Estado

Cidade/ Região

Turmas

Situação

Grupos atendidos

Nacional

Juiz de Fora

1

Concluído 2000-2001

Pequenos agricultores, famílias atingidas por barragens, juventude urbana, desempregados, advogados de Direitos Humanos, sindicalistas, trabalhadores rurais sem terra, catadores de papel, grupos de mulheres camponesas e urbanas, grupos artísticos de periferia, estudantes universitários e secundaristas, trabalhadores da construção civil, trabalhadores do saneamento básico, professores da rede pública, agentes pastorais (Pastoral de Rua, Pastoral da Juventude, Pastoral da Terra, Pastoral Operária, Pastoral Carcerária, Pastoral do Migrante), cooperativas de pequenos produtores, militantes de movimentos sociais, lideranças comunitárias.

Uberlândia

1

Concluído 2002

São Paulo

São Paulo

3

Concluídas (2005, 2006 e 2007)

Franca

1

Concluída 2007

Guararema

1

Concluída 2009

Santos

1

concluído

Minas Gerais

Juiz de Fora

1

Concluída (2002)

Belo Horizonte

3

Concluídas (2007 e 2008)

Vale do Mucuri/ Jequitinhonha

2

1 Concluída (2009)

1 em andamento

Norte

1

concluído

Viçosa

1

Concluída (2009)

Distrito Federal

Brasília

1

Concluída (2009)

Rio de Janeiro

Rio de JANEIRO

Niteroi

2

Concluídas (2006/2007)

Paraná

Curitiba

5

Concluídas (2002,2003,2004,2006,2008)

Santa Catarina/ Rio Grande do Sul

Curso regional

4

Concluídas (2004, 2006 e 2007)

2012 em andamento

 

Paraíba

João Pessoa

Curso regional

3

Concluídas (2004-2005) /

(2006-2007)

Pará

Capital

1

Concluída-2008

 

            Desde então as turmas vão se multiplicando por todo o país, agregando em cada local, novos grupos que se interessam pelo estudo da realidade brasileira, bem como estabelecendo novas parcerias com entidades locais e nacionais, como demonstrado na tabela acima.

Os cursos iniciam em tempos diferentes e as turmas estabelecem um sistema de rotação das obras. Assim os livros que foram usados no primeiro módulo circulam para outras turmas que passarão por este módulo posteriormente, de uma cidade para outra, de um estado para outro, garantindo que todos tenham acesso à leitura da Obra sem ter custos. Isso é importante uma vez que os cursos são realizados prioritariamente para pessoas de baixa renda, para entidades sociais e em regiões com difícil acesso à leitura, devido à ausência de bibliotecas públicas e livrarias acessíveis.

            O curso abriga pessoas de vários níveis de escolaridade, podendo haver inclusive analfabetos e semi-analfabetos que passam a ter acesso ao debate por outros meios além da leitura, ou pela leitura coletiva.  

A acessibilidade do projeto também se manifesta na ocupação do espaço público, uma vez que em alguns casos o curso se realiza em parceria com Universidades e escolas públicas, possibilitando o acesso desses mesmos grupos ao espaço acadêmico e à produção do conhecimento teórico.

Considerando o Curso da Realidade Brasileira uma verdadeira escola itinerante de formação que resgata os valores, a identidade e a estima do povo brasileiro, o curso segue se multiplicando e até hoje já realizou um total de 25 turmas e atualmente há 2 turmas em andamento nos estados de Minas Gerais e São Paulo e duas em construção. Ao todo passaram por estes cursos um total de 2.700 pessoas. A proliferação das turmas é uma prova de que iniciativas auto-sustentadas podem dar certo, já que todas as turmas são auto-gestionadas, sem financiamento institucional, apenas com apoios pontuais de acordo com as articulações com entidades em cada local.


Metodologia

O Curso Realidade Brasileira, por seu caráter abrangente e itinerante (é realizado em vários Estados do Brasil e em espaços de diferente natureza), pode se adaptar metodologicamente às demandas de cada espaço. A articulação por meio da secretaria do Centro de Estudos Apolônio de Carvalho, no entanto, faz com que cursos que estejam acontecendo concomitantemente possam trocar experiências, bem como acúmulos dos processos já concluídos. Uma experiência bem sucedida é com a rotação de livros. Os livros-base do curso ficam na secretaria, e, conforme a necessidade dos diferentes territórios, podem ser emprestados e depois repassados ou devolvidos. Isso garante também a sustentabilidade material dos cursos, uma vez que caso não haja possibilidade de adquirir as obras, as mesmas podem ser emprestadas.

Em cada curso, os módulos se organizam da seguinte forma:

- Os temas são desenvolvidos tendo como roteiro geral o estudo dos principais pensadores brasileiros, baseando-se nas suas principais obras. Se possível, para cada pensador ler ao menos sua principal obra.

- Com relação ao Certificado de Conclusão: Quando existe parceria com a Universidade o curso toma dimensão de Extensão e Universidade conferirá o certificado aos participantes que obtiverem 80% de presença no curso e apresentarem os trabalhos conclusivos de cada tema e o trabalho final.

 Estrutura dos módulos: cada módulo é realizado em dois dias, com a seguinte programação e temas, que pode ser adequada com a inclusão de temas pertinentes a realidade local, desde que mantida as obras que são a base do curso.

 

PROPOSTA DE PROGRAMA DE ESTUDO POR MÓDULOS

 
Curso Realidade Brasileira
 
 
Área do Conhecimento
Tema
Pensadores
Livro
(capítulos)
 
Sociologia e Antropologia
Formação cultura e étnica do Povo Brasileiro
Darcy Ribeiro
e Gilberto Freire
O Povo Brasileiro, Darcy Ribeiro
 
Economia Política
Categorias básicas da Economia Política para compreender os processos históricos
Florestan Fernandes
e Karl Marx
Nós e o Marxismo, Florestan Fernandes
A História em Processo, Florestan Fernandes
 
Historia e Economia
Formação Social e Econômica do Brasil: do processo de colonização ao desenvolvimento capitalista dependente
Caio Prado Junior
e Celso Furtado
História Econômica do Brasil, Caio Prado Junior
Mito do Desenvolvimento Econômico, Celso Furtado.
 
História e Política
A questão agrária no Brasil e a luta pela terra
Jacob Gorender
e João Pedro Stedile
 
A questão Agrária no Brasil Volume 2. (J. P. Stedile org)
Geografia e Mundo do Trabalho
A questão Urbana no Brasil, trabalho e movimento sindical e urbano.
Milton Santos, Ermínia Maricato; Armando Boito e Marcio Pochmann
Habitação e Cidades, E. Maricato
Sindicalismo e Estado no Brasil, A. Boito
 
Política
Revolução Brasileira e o Projeto Popular
Florestan Fernandes
O que é Revolução ?, Florestan Fernandes
 
 
Temas possíveis de serem abordados em um turno ao longo dos seis meses ou em uma etapa adicional:
1.    Raça e classe no Brasil
2.    Patriarcado, feminismo, diversidade sexual e luta de classes
3.    Comunicação, cultura e hegemonia
4.    Agitação e Propaganda
5.    Juventude e transformação social
6.    Educação Popular e trabalho de base
7.    Questões Regionais: Josué de Castro, Manuel Correia, Gilberto Freire
8.    Ditadura Militar: memória e verdade
9.    Meio Ambiente, desenvolvimento e modelo energético
10.   Sistema político, Reforma política e Constituinte 
11.   Universidade Popular  
 
 
 

 

Objetivos

Antes de qualquer coisa, o curso pretende tornar acessível a leitura, o estudo e a compreensão das principais obras do pensamento Brasileiro à pessoas de diversos grupos das camadas populares em todas as regiões do país. E com isso:

- Incentivar a leitura de autores brasileiros e obras clássicas da literatura nacional;

- Estudar a realidade sócio-histórica (econômica, política, cultural) do Brasil, utilizando como guia os principais pensadores brasileiros e suas obras. Pretende-se dessa forma disseminar uma forma de produção de conhecimento que pensa o Brasil a partir de sua própria ótica, ou seja, a partir de autores que pensaram e viveram diferentes contextos no país;

- Aprofundar a reflexão sobre a realidade brasileira no contexto da globalização da economia, utilizando aportes teóricos clássicos como ponto de partida para a análise da complexidade atual;

- Propiciar um maior contato dos educandos com a cultura brasileira, através do estudo de sua história política e econômica e sua relação com manifestações culturais de cada época. Também a importância de se trabalhar a subjetividade e a criatividade mística, retomando elementos da cultura popular, é enfatizada em todos os encontros;

- Produção de novos saberes numa perspectiva de que a realidade pode ser transformada, de que os problemas do Brasil são fruto de uma construção e não um dado imutável;

- Nos casos em que o curso está inserido na Universidade, proporcionar à mesma o cumprimento de uma de suas funções, qual seja, a Extensão Universitária, atendendo demandas específicas da sociedade, aumentando o vínculo entre Instituição de Ensino e Comunidade e fazendo com que a produção acadêmica esteja mais embasada nas pautas concretas da sociedade;

 

- Propiciar um aprendizado de ação coletiva, por meio de atividades que dependem da solidariedade entre os participantes e da coletividade para se manterem;

 

- Incentivar e apoiar a autogestão democrática nas organizações, uma vez que são os próprios participantes os responsáveis pela organização das atividades, contato com eventuais assessores externos, alimentação durante os encontros, limpeza dos locais. Dessa forma, impulsionar também o compromisso com o Curso;

 

- Incentivar não somente a leitura das obras, mas também a produção escrita ao final dos módulos de estudo. Dessa forma, o educando reflete sobre o que foi lido e pode apresentar uma síntese ou relação com outros temas e autores.

 

Cada módulo do curso é dividido em 5 tempos:

Tempo exposição: onde o educador/a convidado/a faz uma exposição geral sobre o autor/a e a contribuição de sua obra para o pensamento brasileiro.

Para cada pensador/a brasileiro/a estudado, o educador/a apresenta a/os educanda/os um roteiro de sua obra e biografia. O/A educador/a poderá convidar outro/as educadores/as, para discorrer sobre aspectos particulares do tema.

 01-Tempo núcleo: A turma é dividida em núcleos que dentro da estrutura do curso realizarão estudos e debates coletivos durante o módulo e entre um módulo e outro para garantir um maior aprofundamento de todos. Também assumem as tarefas de auto-gestão do curso.  É um espaço de socialização importante na medida que esses núcleos permanecem juntos até o final do curso realizando a formação coletiva em todos os âmbitos.

02-Tempo Trabalho: A gestão do curso gera uma série de trabalhos que são executados pelos núcleos, como busca de recursos, alimentação, limpeza, comunicação.

03-Tempo cultural: cada módulo tem uma noite cultural que tem o objetivo de ajudar na socialização dos participantes e trazer o debate teórico para a dimensão cultural, artística, subjetiva que deve ser aos poucos trazida para a totalidade do curso. 

04-Tempo comunidade: Todos os membros do Curso, devem escrever uma síntese módulo anterior e fazer a leitura do livro referente ao próximo módulo. Essas leituras são dialogadas pelos membros do núcleo e os facilitadores (professores voluntários)

Além disso, devem organizar um roteiro didático para multiplicar o estudo nos locais onde atuam, seja nos grupos sócio-educativos, com estudantes do ensino médio, nos cursos de formação nas entidades, organizações e movimentos sociais com os quais trabalham.

 Os módulos são realizados com intervalos de quatro a cinco semanas.

Ao final de cada módulo os cursistas recebem a indicação de leitura e o livro referente á próxima obra a ser estudada no próximo módulo.

05- Trabalho Final: Como conclusão do curso, cada educando deve apresentar um trabalho conclusivo, a partir de um tema/questão da realidade atual, escolhido pelo educando, e fundamentado em autores estudados. Esse trabalho deverá ser escrito e apreciado por educadores e educandos (ver em anexo orientação para elaboração e apresentação desse trabalho).

Avaliação

Nesses 9 anos do Curso Realidade Brasileira, foram identificados muitos acúmulos nas turmas já concluídas que impulsionam um aprimoramento de cada nova turma que começa. Alguns apontamentos:

- A formação direta de agentes para os grupos sociais, possibilitando a multiplicação de formadores com relação a problemas mais específicos das comunidades e a problemas mais gerais do Brasil;

- Socialização das experiências históricas por parte dos Movimentos Sociais – nas turmas onde tivemos condições de possibilitar um intercambio entre os diversos grupos Sociais, acabamos fazendo com que esses pudessem socializar sua história e também seus desafios.

- Aproximação entre comunidade e Universidade. Com isso temos um movimento de ida e volta, em que por um lado os grupos sociais se fortalecem e por outro acabam animando esses pensadores.

- Construção de diálogo entre diferentes setores da sociedade, através de debates desenvolvidos dentro das universidades com a presença de lideranças comunitárias e de movimentos sociais, fazendo presente a analise sobre a conjuntura e o papel histórico de cada ator social no cenário da política.

- Resgate e, em alguns casos, inserção na academia de pensadores clássicos do Brasil, que em muitos casos estavam relegados as prateleiras empoeiradas e que se tornaram então vivos em nossos cursos. E por que não dizer que, além disso, colocamos nas mãos de muitos, literatura já relegada ao esquecimento.

- Resgate de auto-estima dos grupos envolvidos.

 

INDICADORES DE RESULTADOS

Por seu uma experiência informal e não institucional, os indicadores são mais qualitativos que quantitativos.

Média de 80% assiduidade;

75% dos participantes concluíram;

Aumento da diversidade de público e parcerias em cada curso que começa;

Melhora considerável no habito de leitura dos grupos e comunidades envolvidas;

Alto índice de replicação do curso;

Maioria de participação da Juventude;

Participação de 05%  de adultos analfabetos e semi-analfabetos;

100% Participação dos cursistas na auto-gestão;

Multiplicação dos temas nas comunidades envolvidas.