CARTA ABERTA - SINPRO-SP


São Paulo, 16 de junho de 2012.

 

CARTA ABERTA

 

Vimos a público informar que a coordenadora do curso de Serviço Social da Unicastelo a pedido da Reitoria está convocando individualmente os professores do colegiado de Serviço Social a responderem e definirem sobre o Plano de Carreira proposto pela reitoria/mantenedora. Diante do exposto e considerando que:

  • temos por princípio a defesa dos direitos sociais e trabalhistas;
  • tal Plano incide diretamente no Projeto pedagógico do curso de Serviço Social, na medida em que precariza as condições de trabalho dos docentes, distanciando dos princípios fundamentais do Projeto Ético Político da Profissão;
  • em nosso projeto pedagógico temos ensinado nossos alunos a defenderem os direitos sociais historicamente construídos e conquistados pela classe trabalhadora;
  • que o SINPRO/SP apoia esta iniciativa e posiciona-se contrário a qualquer forma de perda trabalhista;
  • tal Plano de Carreira representa uma perda real de até 50% a depender do salário inicial;
  • no início do semestre nossa representação sindical legitimamente eleita foi “destituída” de maneira arbitrária, fragilizando e inviabilizando as pautas coletivas;
  • a categoria profissional dos Assistentes Sociais historicamente se posiciona de maneira coletiva frente à violação de direitos, entendemos que a escolha pela “redução de salários” não pode, e não deve ser individualizada posto que culpabiliza o trabalhador.

Publicamente e de maneira democrática e coletiva, informamos que NÃO ASSINAREMOS O PLANO DE CARREIRA que retira direitos conquistados, do contrário estaríamos sendo incoerentes com o Projeto Pedagógico do Curso construído ao longo destes seis anos amparados pelo Projeto Ético Político da Profissão. 

Assinam esta carta:

 

SINPRO-SP

 

Camila Ferreira Manduca

Fernanda Araujo Almeida

Francilene Gomes Fernandes

Maria Conceição Borges Dantas

Rodrigo José Teixeira

Solange Monteiro Amador

 

Apoiadores: Clecio Ferreira Mendes e Danilo Amorim