Encontro reúne jovens sul-americanos em solidariedade a Hugo Chávez

Encontro reúne jovens sul-americanos em solidariedade a Hugo Chávez, Jovens de Argentina, Brasil e Nicarágua participam, juntamente a juventude venezuelana, do Encontro de Jovens de Nossa América em Solidariedade com a Revolução Bolivariana e o Comandante Hugo Chávez. A atividade começou nesta quarta-feira (22) e vai até o próximo dia 27 em várias cidades do país sul-americano.

O encontro reúne mais de mil jovens da Venezuela e de países da região para conhecer, discutir e prestar solidariedade às atividades realizadas no marco da Revolução Bolivariana, ou seja, no projeto de mudanças políticas, econômicas e sociais desenvolvidas por Hugo Chávez, presidente da Venezuela e candidato à reeleição presidencial, no processo eleitoral que ocorrerá no próximo dia 7 de outubro.

Participam do encontro cerca de dez jovens argentinos/as, 120 nicaraguenses da Juventude Sandinista 19 de Julho (JS19J), além de jovens brasileiros/as participantes do Levante Popular da Juventude, e venezuelanos/as que apoiam o presidente do país. Durante esses dias, os/as jovens se dividem em grupos e visitam cidades de 12 estados da Venezuela para participar de conferências, mesas de debate e atividades culturais.

Os eixos de debate são organizados em seis blocos temáticos: juventude, educação e cultura; juventude, trabalho e direitos econômicos e sociais; juventude, integração regional e mundo pluripolar; juventude e política; e juventude e vanguarda comunicacional.

De acordo com a convocatóriado Encontro, os/as participantes discutirão sobre o protagonismo juvenil em solidariedade com a Revolução Bolivariana e demais temas referentes ao processo eleitoral venezuelano do dia 7 de outubro.

"Os jovens dos países irmãos de Nossa América terão oportunidade de conhecer os avanços da juventude venezuelana, seu protagonismo social e político, assim como as conquistas da revolução nas diversas áreas: saúde, moradia, educação, emprego, cultura, ciência e tecnologia, comunicação, ambiente, igualdade de gênero e poder popular, entre outros”, destaca.

Fonte: 

Karol AssunçãoJornalista da Adital

Adital Jovem