A JUVENTUDE DO BRASIL É FOGO NO PAVIO! Levante Popular da Juventude de Salvador realiza seu II Acampamento Municipal.

por Jamile Araújo, Levante Popular da Juventude de Salvador - Bahia

Aconteceu no último fim de semana, 12 e 13 de abril, o II Acampamento Municipal Carlos Marighella do Levante Popular da Juventude, em Salvador, no Colégio Estadual da Bahia (Colégio Central), local onde Carlos Marighella, homenageado no Acampamento, estudou. Passaram pelos dois dias de acampamento mais de 200 jovens, vindos de diversos bairros de Salvador.

No primeiro dia pela manhã, a mesa de abertura teve como tema “50 anos do Golpe e as implicações na vida da juventude” contou com o Professor Historiador Sérgio Guerra, Elen Rebeca militante do Levante Popular da Juventude, da União das e dos Estudantes da Bahia (UEB) e do Diretório Central das e dos estudantes da UFBA (DCE-UFBA), e Gabriel Machado do Levante Popular da Juventude. No mês em que o Golpe Militar completou 50 anos, o debate se mostra fundamental, uma vez que a juventude foi, e ainda é, profundamente afetada pelos resquícios da ditadura militar que perdurou 21 anos em nosso país.

A mesa da tarde trouxe o debate sobre "Os Desafios da Juventude e das organizações populares" com a presença de Jessy Dayane, Diretora de Mulheres da União Nacional das e dos Estudantes (UNE) e Coordenadora Geral do DCE da UFS, Hugo Pacotinho, da Coordenação Estadual do Levante Popular da Juventude Bahia, e Paulo Henrique da Coordenação Nacional do Levante Popular da Juventude Ceará.

Pela noite houve uma homenagem à Marighella, com a presença de sua neta, Maria Marighella, e de Mário Soares Neto da Direção Nacional da Consulta Popular. Emocionada Maria destacou que "Marighella viverá enquanto houver injustiça". Para Mário Neto "Não adianta homenagearmos Marighella se não passarmos a ação".

No domingo pela manhã, ocorreu o espaço auto organizado das mulheres onde se reafirmou o feminismo como fundamental para a construção da estratégia da organização. Ainda pela manhã aconteceram oficinas de capoeira, parkour, dread, turbantes, cadernos, stencil, teatro, grafite e batucada, com a presença da Cia de Teatro Gente, do grupo de capoeira ACANNE e do Coordenador da bateria do grupo afro Muzenza, marcando o início de uma parceria, entre outros convidados.

Já pela tarde, Patrícia Chaves da Coordenação Nacional do Levante Popular da Juventude trouxe o debate sobre os desafios organizativos. Reafirmando através dos desafios, a necessidade de enfrentar os reais inimigos do povo brasileiro, que se materializa através do agronegócio, do monopólio dos meios de comunicação, dos meios de transporte, das empresas que comandam as regras do jogo da política do país que detêm o poder econômico, e como resultado do sistema político que é herança da ditadura militar. Sendo assim, reafirmamos enquanto tarefa central dos lutadores e das lutadoras do povo brasileiro a necessidade de garantirmos a realização de uma Constituinte exclusiva e soberana para a reforma do Sistema Político. Patrícia apontou ainda a necessidade de massificação da organização para a criação de força social e contribuir para o avanço do Projeto Popular para o Brasil.

O Acampamento representou um salto organizativo importante, o Levante em Salvador que antes contava com 6 células agora está com em 14 células distribuídas nas frentes estudantil e territorial. Foi conformada também a Coordenação Municipal do Levante Popular da Juventude em Salvador.

O Encontro foi também atividade preparatória para o Acampamento Nacional que acontecerá em Cotia-SP, entre os dias 17 e 21 de abril, com tema "Ousar lutar, organizando a juventude pro Projeto Popular".

JUVENTUDE QUE OUSA LUTAR CONSTRÓI O PODER POPULAR!

contatos: levantesalvador@gmail.com