Médicos da PBH: Manifestação de Protesto por melhores condições de trabalho fecha principal avenida do Centro de Belo Horizonte

Os médicos da rede pública de Saúde de Belo Horizonte, unidos aos demais servidores da Saúde, realizaram uma Manifestação de Protesto na tarde de 14 de junho, em frente à Prefeitura.

O protesto, organizado pelo Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG) em parceria com o Sindicato dos Servidores Públicos de Belo Horizonte (Sindibel) e Sindi-Saúde, foi em defesa de melhores condições de trabalho dos servidores da Saúde de Belo Horizonte. A mobilização também quis chamar a atenção dos gestores para os problemas e pedir uma resposta imediata às reivindicações, que foram apresentadas em reuniões e formalizadas em documentos enviados pelo sindicato.

O movimento contou com o apoio e participação da população que é a mais prejudicada diante da precariedade da Saúde.

Médicos e demais servidores relatam que a situação é grave e compromete o atendimento à população. Dentre os principais problemas estão as equipes incompletas, falta de medicamentos e materiais básicos nas unidades de saúde.

Os servidores também pedem redução no tamanho da população atendida pelas equipes do Programa Saúde da Família (PSF) para 2 mil pessoas, conforme preconizado pela Sociedade Brasileira de Medicina da Família e Comunidade, pois hoje a área de abrangência da cada equipe chega a mais de 5 mil pessoas.

A falta de profissionais é latente e hoje quase 20% das 556 equipes do PSF estão sem médicos. Com isso, há sobrecarga de trabalho e os médicos estão praticamente voltados para os atendimentos de casos agudos, desviando-se da missão do Programa de Saúde da Família (PSF) que é a prevenção e o acompanhamento dos casos crônicos.

Para minimizar parte destes problemas, os servidores pedem nomeação imediata dos profissionais como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários que passaram no último concurso público da Prefeitura, realizado em dezembro de 2011, e ainda não foram chamados.

Outro problema que afeta as categorias é a morosidade do sistema de informática. Há sete anos, o sistema tem a mesma velocidade, o que gera demora nos atendimentos. Há também as impressoras compartilhadas, que é outro fator que compromete o sigilo dos pacientes e o andamento das consultas médicas.

Resultado da mobilização

 Durante a Manifestação de Protesto, o diretor do Sinmed-MG, André Christiano dos Santos, a presidente do Sindibel, Célia Lelis, foram recebidos pelo secretário de Planejamento, Paulo Bretas; o secretário municipal de Saúde, Marcelo Gouvêa, Belo Horizonte para entregar uma carta dos trabalhadores da Sáude, relatando detalhes destes problemas e pedindo providências, a fim de evitar o caos no atendimento à população.

Obs:  O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Cleber, também participou da negocição. 

Confira aqui as fotos do protesto:

http://www.flickr.com/photos/sinmedmg/sets/72157630133589764/

Fonte: 

fonte: http://www.sinmedmg.org.br/noticias/pt-br/ler/7885/medicos-da-pbh-manifestacao-de-protesto-por-melhores-condicoes-de-trabalho-fecha-principal-avenida-do-centro-de-belo-horizonte