Movimentos das Américas condenam golpe no Paraguai e convocam lutas

Leia nota a articulação dos movimentos sociais pela Aliança Bolivariana das Américas (Alba) contra o processo de destituição e golpe de Estado contra o presidente do Paraguai Fernando Lugo:


                                              Toda a nossa América deve se mobilizar em defesa do povo paraguaio

 

A articulação dos movimentos sociais pela Aliança Bolivarina das Américas (Alba) expressa forte rejeição ao impeachment do presidente paraguaio Fernando Lugo, que representa um ato de desestabilização do processo histórico de transformação no país, que encerrou 60 anos de ditadura do Partido Colorado.

O massacre de Curuguaty em 18 de junho, que terminou com  11 camponeses mortos, foi planejado para dar argumento político para uma ditadura judicial e parlamentar.

Com isso, os setores conservadores agem para tentar reverter as mudanças sociais e populares na nação irmã do Paraguai, como acontece desde abril de 2008.

O Parlamento do Paraguai, que tem dificultado os processos de integração da América Latina, pretende recolocar os privilégios de setores da oligarquia, a partir da aliança entre as empresas de mídia e os partidos tradicionais de direita.

A situação no Paraguai está entrelaçada com os acontecimentos recentes de remilitarização e violação dos direitos democráticos dos povos em todo o continente. As campanhas contra a Bolívia, as operações contra a Revolução Bolivariana na Venezuela e a tentativa fracassada de derrubá-la pela força em 2002, o golpe contra Manuel Zelaya em Honduras em 2009 e as ações contra a  Revolução Cidadã no Equador, em 2010 marcam os processos estratégicos e geopolíticos do Império para deter a mudança política e social na nossa América.

A Coordenação dos Movimentos Sociais em Alba registra a sua solidariedade com o movimento camponês paraguaio e denuncia as ações desestabilizadoras.

Apelamos aos governos e os mecanismos de integração na região para agir em conjunto para preservar o processo legítimo popular e democrático no Paraguai.

Rejeitamos os atos de repressão e criminalização contra os movimentos sociais e organizações que lutam por seus direitos e contra as políticas imperiais e neoliberal.

Mobilizar em defesa da democracia e da soberania do Paraguai e Nossa América!

Aliança Bolivariana das Américas - Alba

ATUALIZADO: Veja a nota da UNASUL sobre a situação no Paraguay: http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/comunicado-da-uniao-de-nacoes-sul-americanas-unasul-sobre-a-situacao-no-paraguai

 

 

Reunião para a formação do Comitê Contra o Golpe no Paraguai

Dia 23, sábado, 17h, no Espaço Cultural Latino-Americano (ECLA)

Rua Abolição, 244, Bela Vista, São Paulo

Tel.:             (11) 3104-7401      

 

Ato de Solidariedade ao Povo Paraguaio

Dia 23, sábado, às 14h, em frente à Embaixada do Paraguai

Av. das Nações, QD 811, Lote 42, Brasília, DF

 

Ato em Solidariedade ao Povo Paraguaio e Contra o Golpe de Estado

Dia 25, segunda-feira, às 14h, em frente ao Consulado do Paraguai

Av. Bandeira Paulista, 600, Itaim, São Paulo, SP

www.facebook.com/events/333392500071976/?notif_t=plan_user_joined