Professores da UFSC decidem suspender paralisação

Valor Econômico - 21/08/2012

Depois de 35 dias de paralisação, os professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram suspender o movimento grevista, mas ainda não se sabe quando as aulas recomeçam. A redefinição do calendário depende de uma reunião do Conselho Universitário, marcada para quinta-feira. A decisão da volta às aulas foi anunciada pelo Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc). Em assembleia da qual participaram 959 professores, realizada na quinta-feira, a maioria aprovou o fim da paralisação.

No entanto, professores da UFSC ligados ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) em Santa Catarina votarão a proposta de fim da paralisação apenas na sexta-feira. No total, a greve envolve cerca de 2 mil professores.

Ontem, os técnicos-administrativos das universidades sinalizaram o fim da greve, segundo Darcy Cardoso, diretor da Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra). Ele informou que, caso as bases sigam a diretriz da entidade, o acordo será assinado amanhã na SRT do Ministério do Planejamento. Nessa hipótese, a greve acabaria na segunda-feira.

O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), que representa a categoria nos Institutos Federais de Ensino Técnico, afirmou que terá uma resposta sobre se aceita ou não a proposta do governo amanhã, quando realiza uma plenária nacional com a presença dos delegados estaduais. A entidade não deu diretriz alguma para sua base.

Já os professores da Universidade de Brasília avaliavam ontem a possibilidade de recuar da decisão de aceitar o reajuste proposto pelo governo. Ao menos 230 docentes assinaram petição solicitando reunião para defender a greve.

Versão Digital da Notícia: