Trabalhadores na Bahia vão às ruas em defesa da CAIXA 100% PÚBLICA!

 

         Acontece hoje, 27 de fevereiro, um ato unificado nacionalmente em defesa da manutenção da Caixa Econômica Federal como um banco 100% público. Essa ação vem em resposta ao anúncio feito pelo governo no final de 2014, sobre um pacote de medidas, dentre as quais a possível abertura de capital da CEF.

Essa medida preocupa os mais de 100 mil trabalhadores da Caixa e a todos que defendem a soberania do país. “A manutenção da Caixa Econômica Federal como banco 100% público é fundamental para um país mais forte e justo. Não se pode colocar tudo isso em risco para levantar recursos para o Tesouro. Tornar a Caixa de economia mista não a fará mais eficiente. Na verdade, isso pode significar a perda de algo conquistado ao longo dos 153 anos de existência, que é o posto de referência” - Afirma a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

A CEF é o Principal fomentador de políticas públicas no país como o FIES e o Minha Casa, Minha Vida e administradora de mais de 132 milhões de contas do FGTS, a Caixa tem atuado ainda como regulador do mercado a partir da concorrência. Em meio a eclosão da crise financeira em 2008, o banco cumpriu papel fundamental ampliando a concessão de crédito e reduzindo as taxas de juros, amenizando os efeitos da crise.

"A abertura de capital da Caixa não interessa ao povo Brasileiro, pois permitiria a interferência de acionistas privados na gestão do banco, comprometendo a sua atuação voltada ao interesse público, priorizando os interesses privados, voltados a maximização dos lucros." afirma o bancário Adriano Alcântara. 


Aqui na Bahia estão mobilizados atos no município de Vitória da Conquista e na capital do estado.  Em Salvador a mobilização começou às 8 horas com concentração na agência da Baixa dos Sapateiros, de lá o ato seguiu até agência do Campo da Pólvora, sendo finalizado na agência das Mercês. Mais de 200 trabalhadores estiveram presentes na manifestação, além de movimentos sociais. Segundo o militante do Levante Popular da Juventude, Hugo Dantas, “A Caixa Econômica é nossa, pertence ao povo brasileiro. Foi conquistada na luta e será defendida na luta. Jamais aceitaremos que seja vendida.”